3.7.11

200 horas de experiência

Você já tem as suas 200 horas de experiência comprovada?
Esse é um dos pré-requisitos do programa Au Pair.

Todo tipo de experiência com criança é válida para seu banco de horas, mas 200 horas (no mínimo)  devem ser comprovadas por alguma instituição, tal como escolas, berçários, hospitais, igreja, eventos, cursos, trabalhos voluntários ou por babysitting para alguém que NÃO faça parte de sua família.

Não perca tempo e vá pouco a pouco conseguindo suas horas. Quanto mais horas, melhor! Se você não conhece nenhum lugar em  que possa obter essa experiência, peça um auxílio para sua agência, pois eles normalmente possuem endereços de lugares que precisam de voluntários. Além disso, o velho e bom Google também pode te ajudar a achar creches, escolas e orfanatos próximos a sua casa. Pegue o endereço, vá até o local, se apresente, explique o programa e montem um cronograma de horas. De maneira geral eles são bem receptivos!






No Application perguntam se você possui alguma preferência em relação à idade das crianças que cuidará.
Se você quiser cuidar de crianças menores de 2 anos, deverá possuir 200 horas de experiência comprovada com crianças nessa faixa etária.






Como não tive irmãos menores ou sobrinhos, tive que recorrer a estágios e experiência profissional.
Na época trabalhei em alguns eventos que envolviam crianças maiores. Adicionei todos - até um em que fui ajudante de papai noel. rs
Fiz também estágio em uma escolinha de educação infantil. Esse é um bom lugar pois envolve crianças de todas idades (desde bebês até crianças em idade pré-escolar - o que é bom, pois já serve de experiência para o caso de ter interesse em cuidar de crianças menores de 2 anos de idade). 





Vale lembrar que a agência pode checar suas referências por telefone.
A pergunta que não quer calar: Há pessoas que forjam as referências? Sim, e não seria de se estranhar isso no país em que para tudo existe um “jeitinho”. Conheci garotas que nunca tinham cuidado de crianças e pediram para que amigas preenchessem suas referências.

No entanto, é importante lembrar que: o trabalho do Au Pair é mais intenso que um estágio em uma creche ou escolinha, uma vez que você viverá com as crianças. Se você não possuir um mínimo de noção de como lidar com elas, a relação pode ficar mais difícil.

“X’ ou "Y" horas numa escolinha não farão de você uma Super Nanny, mas te darão noções de como se relacionar com as crianças e te dar uma “pré-experiência” de situações que possam vir a ocorrer no seu dia  a dia.






- Peça para a sua agência indicação de locais que precisam de voluntários;

- Cursos de babysitter (com certificado) também são válidos como experiência. Há inclusive pequenos cursos de babá voltados para futuras au pairs (já vi alguns em São Paulo);

- Consiga o máximo de experiência possível, mas não pense que o número de horas que conseguir vai determinar o tipo de família que entrará em contato com você.  Há outros fatores importantes além da experiência, como personalidade, afinidade, etc. Se tiver mais experiência, legal! Se tiver as 200 horas, legal também. O importante é mostrar o quão responsável, comprometida e dedicada você é. 

- Ser uma au pair é algo mais intenso que fazer um estágio de poucas horas por dia em uma escolinha. Você gosta mesmo de crianças? É paciente? 

- Pesquise na internet sites com atividades para crianças. Eles dão ótimas ideias! Leia também reportagens sobre suas fases, comportamento, etc. 

- Lembre-se que a agência pode checar as experiências que listou.


2 comentários:

Fernanda Prado * BAUER disse...

Que blog f***!! Eu tô amando... lendo todos os posts!
Parabéns!!

Guia da Au Pair disse...

Obrigada pela visita, Fernanda!! :-D